Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Salgados’ Category

capa

Surpresa!!!!!!!!!!!!! Delícias de volta!!!! 😀

Semana passada foi aniversário do Mr Delícias! Pra comemorar, teve bolo *feito pela irmã dele* e surpresa de milho!

Surpresa de milho é bom! Todo mundo gosta e até faz bico pra comer!

bico

Essa receita já foi feita algumas vezes, mas nunca tiramos fotos, então ela não apareceu no blog. Mas agora temos as devidas ilustrações, então vamo que vamo!

(mais…)

Read Full Post »

Por Maria Manuela

Devo confessar que a liberdade alcançada por nós, estudantes e moradoras de república ou até morando sozinhas (eu!) é constantemente contrastada com a saudade de casa e uma das coisas que eu mais sinto falta é da comidinha preparada, principalmente aos domingos, pelo meu pai e minha mãe 🙂 .

Eu admito que eu não sabia cozinhar NADA antes de morar longe de casa, agora, após muito sofrimento, já sinto uma grande evolução gastronômica na minha vida e na marra eu aprendi a me virar! (Recomendo!)

Tá… eu sei! E vocês podem dizer que fazer macarrão é fácil… Ahh! Mas não adianta insistir! Eu vou protestar!!! Bom, o seu macarrão pode dar certo, mas nenhum vai ficar igual ao preparado pelo seu Rui e pela dona Norma em qualquer domingo ensolarado, com música alta pela casa toda onde todo mundo já fica avisado “Hoje é mais um dia de macarronada!!!” com muito queijo ralado, coxas suculentas de frango e um molho “que nunca está no ponto certo”, mas sempre delicioso!

Era esse o infalível cardápio dos domingos da minha infância. Alguém saía correndo pra comprar um guaraná, ou o queijo ralado, que só lembrávamos na hora de servir! Sem deixar de lembrar da modéstia do seu Rui perguntando a cada um dos presentes na mesa:

“Gostaram da macarronada que eu preparei, SO-ZI-NHO?
“Simmmm!!!!”
“Mas hoje nem ficou tão bom…”sua mãe atrapalhou :-P”

E sempre foi lei: Só se começa a comer com todo mundo na mesa. Todos juntos, o time todo. Sabe aquele negócio de ser feliz e não saber? Então…

Seria muita ousadia da minha parte tentar reproduzir uma receita dessas no Delícias Cremosas.

Receita de família! Onde todos os ingredientes são medidos a olho, na verdade “medidos pelo aroma… quanto mais cheiroso o molho, mais gostoso vai ficar…” segundo papai diz, e pra ele, esse é o segredo de qualquer receita.

Aproveitando: “Poxa vida, pai! SAL NÃO TEM CHEIRO!!!

Agora têm ficado cada vez mais raros esses domingos… meu pai diz que é porque eu não quero saber mais de voltar pra casa (o que não é verdade) e a faculdade tem me tomado bastante tempo (o que é verdade). De fato, minhas idas a SP ficaram mais raras e o mestrado tem me deixado doiiida!!!… mas o fato é que um dia eu acordei com uma vontade louca de comer macarrão (e não dava pra ser o de casa… 😦 )… e a Pri, pra variar, em todas as horas, em todos os momentos, em todos os abraços… Estava lá! Ah! Ela é minha mama de Sanca!!! 😀

Chega de blá blá blá! (Juro que tento me controlar nessas “conversinhas”… vou melhorando!), segue a RECEITA!:

1 – As Conchinhas:

Compramos 2 pacotinhos de macarrão tipo conchiglione e eu tomei o cuidado de cozinhá-las e deixá-las ao dente. Segue a minha foto num momento Amélia, exclusivo para o Delícias Cremosas.

2 – O Recheio:

Fizemos um recheio classicão para as nossas fofas conchinhas italianas: foram cerca de 400g/500g de queijo “moído” + 300g de presunto “moído”, um copo de requeijão e um tiquinho de creme de leite para deixar tudo mais cremoso (vai a olho mesmo, não tem o que errar aqui!). Misture tudo com as mãos (ou espátula). Vira uma pasta, muito gostosa de beliscar…

Coloque cuidadosamente o recheio dentro das conchinhas. Cuidado para não quebrá-las. Faça com a mão mesmo (mãos limpas!). Vá colocando as conchinhas num refratário que pode ir ao forno.

Prepare molho branco (Já demos a receita aqui) e molho vermelho (esse nós compramos pronto!).

Agora é muito fácil, né minha gente? Coloque as conchinhas-bebezinhos numa forma, cubra com molho vermelho ou molho branco ou os dois (vai do freguês!), cubra com queijo ralado e leve ao forno para gratinar/dourar/derreter o queijo/nhaaammm! Já fiz no forno elétrico e foi dois palitos! Rá!

E fica bom… Delicioso! MARAVILHOSO!!!!!!! huuummmmmmmmm….

Read Full Post »

Por Maria Manuela

Imaginem: Você doida estudando para provas e fazendo listas de exercícios, lendo livros, estudando sem parar, cheia de compromissos… Loucuraa, loucuraaa total!

Aí, no meio desse furacão de atividades, aparece uma prova de inglês pra fazer… “Putz! E agora?

Por conta desse monte de tarefas, eu tive que deixar um pouquinho de lado o Delícias Cremosas, a academia e o inglês. Infelizmente. Mas essa prova eu não podia deixar de fazer! Pra dar um jeito e não reprovar no curso, convidei um coleguinha meu pra vir estudar aqui em casa. Assim eu recuperava o tempo perdido e de quebra treinava conversação! Idéia genial! uhu! 😀

Mas… visitas?! Ooops! Organização rápida da bugunça aqui da minha Kitty-net. Roupas pra lá, lava louça, arruma mesa. Prontinho! Quase!……… E as comidinhas? Como chamo alguém pra vir em casa e não ofereço nenhum petisco? “Putz! E agora? [2]”

Tive que improvisar! E é aí que surgem as deliciosos, rápidas, práticas e crocantemente deliciosas “Torradinhas de Emergência”!!!!

Simples assim: Passe alho no pão de forma (pode esfregar um dente de alho que tiver aí ou mesmo passar aquelas pastas de alho que já vem prontas). Azeite em cima. Orégano. Leva no forno e protinho! No forno elétrico vai demorar menos de 5 minutinhos! Sirva com um suco gostoso e estudem bastante!

Pra melhorar, troquem o pão de forma do armário por fatias de pão italiano!

Read Full Post »

Por Maria Manuela

Olha que maravilha! Uma receita improvisada por mim, com uma sigla inventada por mim!

Se olharem em alguma tabela hexadecimal, verão que essa sigla (#FCCCDC) corresponde a um rosinha igual esse daqui.

O nome não é esse por causa da cor, mas acabou ficando assim justamente pela coincidência. Nos meus tempos de webmistress num site todo cor-de-rosinha voltado para meninas cor-de-rosa (eu conto melhor essa história outro dia…), era normal eu saber de cor e salteado todos os tons rosados que vocês possam imaginar.
Então, convencido que existe algo mais “Manuela” que isso? Talvez o #FFCCDD! hehehe

Quanto à justificativa a comemoração, foi dia 07/04 que recebi a primeira parcela da minha bolsa de mestrado: um grande alívio para as contas e uma ponta de orgulho por ter conseguido. Além disso, para um jantarzinho especial assim, preparado por mim para eu mesma, eu precisava de um motivo. Se não tivesse esse, inventava outro! 🙂

Segue a receita, simples, fácil… e rápida!

Compre peito de frango e corte em filés fininhos em casa. Os mais sortudos podem pedir para o seu açougueiro fazer isso. O meu antigo, sempre cortava o frango da maneira que eu precisava, pra eu só ter o trabalho de lavar e temperar… O novo não foi com a minha cara e falou que “Dona, filé de frango fatiado? Só congelado.”
“O quê? Apenas com meu antigo açougueiro, tão amado?…..”

Bah… e pensar em como eu era mimada e tinha sempre a mão “filés no formato strogonoff”, ou no “formato iscas” ou “filé simples, normal”. Era tão fácil…

Mas voltando aos filés… eu tive que comprar um peito, limpar e fatiar (1). Peguei uma cumbuca e coloquei 2 colheres (sobremesa) de creme de cebola e 2 colheres (sobremesa) de maionese light (2). Misturei até que virou um patê. Acrescentei um pouco de azeite (3). Passei o patê por todo o frango. Cortei um pedaço de papel alumínio, com a parte brilhante para dentro (lembrando o que a Pri ensinou), coloquei um filézinho coberto da mistura e coloquei umas rodelas de cebola por cima, pra ficar mais charmoso (4) 😉 .

Fechei o pacotinho de papel alumínio e levei ao forninho elétrico por 25 minutos, virando na metade do tempo. Pronto! Ao som do apito do forno, anunciando que eu já podia me servir, eu já tinha cozido 2 batatinhas e meia cenoura. Amassei tudo no prato com azeite para fazer um purê. Ficou do jeitinho que eu esperava. HUUMMMMMMMMMMM 🙂

Além do purê, fui acompanhada por um espetáculo caleidoscópico que só o céu de São Carlos proporciona (e a vista privilegiada da minha janela, devo confessar 🙂 ).

Aproveitando: a Dona Priscilla precisa mostrar aqui a receita original de frango com creme de cebola, pois foi numa idéia que ela teve nesse último fim de semana que eu me inspirei a fazer o tal frango cor-de-rosa!

Read Full Post »

Por Maria Manuela (com ajudinha da Pri Lopes)

Quatro meninas, depois de ficar conversando/fofocando até de madrugada, acordam quase na hora do almoço com uma fome de leão.

Ops. Esse é um blog de Chefs Gramourosíssimaassss.

Bem melhor. Post adequadamente ilustrado, podemos prosseguir…

O que fazer? Ainda mais quando tem o Edu Guedes na TV fazendo alguma receita com massa, queijo.. hum….

Macarrão com queijo e molho branco. Fácil, rápido e cremoso!

Anotem a receita:

Já coloque água para ferver. O suficiente para alimentar umas 4 pessoas famintas. Não esqueça de colocar sal e um fio de óleo (ou azeite) na água. Quando a água ferver, junte o macarrão, arrume bonitinho na panela para que a água cubra todos o fios e deixe fervendo por uns 8 minutos (essas instruções vocês encontram na embalagem). De vez em quando, dê uma mexidinha no macarrão com cuidado.

Enquanto a água (e depois o macarrão) ferve, você pode ir fazendo o molho:

O molho branco:

Você precisará de uma colher de sopa de manteiga (margarina quebra o galho), 500ml de leite, 1 lata de creme de leite e 2 colheres de maizena (farinha quebra o galho), sal e noz-moscada (esta última seria o que dá aquela qualidade de je ne sais quoi ao molho). Pique meia cebola. Coloque um pouco do leite em um copo e nele dissolva a maizena. Em uma panela, derreta a manteiga e doure a cebola. Adicione o leite com maizena e o restante do leite. Incorpore a mistura até que comece a engrossar. Diminua ao máximo o fogo e adicione o creme de leite, sal e noz-moscada a gosto. Mexa por mais algum tempo e desligue o fogo.

Coloque uma porção de macarrão no prato, cubra com o molho, jogue queijo ralado por cima, azeitonas… e Bom apetite!

Mais uma foto do macarrão, coloborando para um post ricamente ilustrativo:

Dicas da Pri Lopes:

* Você pode adicionar ao molho branco ervilhas, cubos de presunto e queijo, azeitonas, champignon (cogumelo)… Também pode adicionar catupiry, gorgonzola e fazer um molho de queijos… Vai do gosto da pessoa!

* Na casa de mamãe e papai, as vezes rola um macarrão à la Spoleto. Cozinhamos o macarrão, fazemos normalmente dois molhos (branco e vermelho – sugo) e colocamos os ingredientes todos em potinhos (champignon, presunto, queijo, azeitona, cebola, salsinha, cebolinha, etc). Daí cada um vai pro fogão se aventurar e criar seu próprio molho. Tá… É meio trampo picar as coisas e separar nos potinhos… Mas vale a diversão de colocar o que você quiser no seu molho!!! 😀

Read Full Post »

Por Maria Manuela

Olá queridos!

Desculpem a ausência, e aqui não me cabe dar justificativas… mas infelizmente nosso fogão não tem estado tão ativo ultimamente. Espero que nesse meio tempo tenham testado as receitas antigas e por falta de itens a vossa lista de “Coisas a fazer…”, estejam ansiosamente esperando por novos itens a adicionar ou novas receitas para serem saboreadas!

Hoje apresento uma receita de salmão!
Quem me conhece sabe que pode parecer um pouco estranho. Confesso que nunca fui muito fã dessa classe alimentícia e dei muito trabalho aos meus pais por não colocar nem mesmo um único fiapinho de atum enlatado goela adentro. Era assim: a maionese da casa, a maionese da Manu. Dia de peixe, bacalhau, etc. sempre havia um pratinho separado pra mim, mesmo que fosse miojo. Eu não comia peixe de jeito nenhum! Talvez fosse o cheiro ou aquela visão da barraca de peixe nas feiras que me dá arrepios até hoje! ugh! Felizmente, muita coisa mudou. Acho que vão fazer uns 4 anos que experimentei atum pela primeira vez. A partir daí o bacalhau, salmão, filézinhos de cação, pescada e outros peixinhos levinhos.
Estou introduzindo aos poucos e até agora nenhuma decepção 😀

Peixe faz bem pra saúde e é muito gostoso sim-senhor!
Posso dizer que quem não gosta de peixe bom sujeito não é. Pode ser ruim da cabeça ou doente do pé 😛
Tá vai. Não é verdade isso, mas que peixe é bom, ah é!
Conheço diversas pessoas (que são bons sujeitos) que não comem peixe. Algumas por causa de alergias, outras por falta de hábito, mas há aquelas que não gostam só pelo desprazer de não gostar.
Para essas últimas, eu recomendo começar assim como eu, aos poucos, com sabores neutros, ou escondinhos, de preferência com aparência tão saborosa e suculenta como o salmão que vos apresento hoje:

Impossivel resistir! 😉

Para fazer, você precisa comprar um filezão de salmão fresquinho, o mais bonito da peixaria. É bom levar alguem que entende de peixe junto. Limpe seu filé e tire as escamas, bonitinho, assim como a Bia faz:

Corte em postas menores e reserve. Numa frigideira, coloque manteiga ou marcarina para ir derretendo. Adicione molho shoyu no fundo e acrescente o salmão. Deixe fritando e incorporando o molho por uns 5 minutos. Vire e deixe mais 5 minutes (abafe com uma tampa). Pronto!

Fica saboro e delicioso! (a nossa travessa-tampa faz parte de uma campanha que vamos lançar em breve: “Doe acessórios charmosos para nossa cozinha habitada por cozinheiras charmosas! Logo logo a lista do Submarino! 😉 )

Para os apressadinhos que gostam de comer cru, também dá pra fazer sashimi com os filézinhos.

hummmmmmmmmmmmmmmmmmm Podem chamar os hamsters!

Read Full Post »

Por Pri Lopes

fondue1.jpg

Há uns anos atrás (putz, pensando a respeito, deve fazer uns 10 anos mais ou menos), minha amiga me convidou pra ir na casa dela ali em/perto de cotia… Daí eu fui… Era inverno… Tava friozim… E daí a mãe dela fez o fondue de pobre – de pobre pq come-se até a panela. Depois disso, eu fui passando essa receita para vários amigos e familiares 😀

E agora é meio que uma tradição aqui em Sanca, todo ano tem pelo menos um, normalmente por junho, que jah ta mais friozinho… Mas tb jah comi em pleno verão, por causa de amigas sem noção que vestiram luva de lã, cachecol e gorrinho só pra me convencer de que estava frio para fazer fondue…

Então… aqui vai a receita…

Ingredientes:

1 pão italiano redondo, aquele que tem aprox. o diametro de um prato raso
1 copo de requeijão
1 lata de creme de leite, com soro, sem soro… tanto faz… Eu nunk tiro soro, pra nada, da mto trabalho
300g aprox de queijo gorgonzola

Procedimentos:

1. Com uma faca corte uma tampinha do pão italiano.

2. Desmiole (isso existe?) o pão, no inicio pode precisar da faca, tomando cuidado para não abrir buracos na casca. Reserve o miolo.

fondue2.jpg

3. Em um tigela, amasse o gorgonzola com um garfo.

4. Acrescente ao gorgonzola o requeijao e o creme de leite, misturando tudo. Assim:

fondue3.jpg

5. Agora, pegue o conteúdo da tigela, coloque dentro do pão italiano cavocado e tampe-o (com akela tampinha que tiramos no começo). Repasse a tigela para as pessoas rasparem 😀

fondue4.jpg
(hum… Bia é a modelo da vez…)

6. Embrulhe o pão em um pedaço de papel aluminio (o brilhante pra dentro, o fosco pra fora – o objetivo é manter o calor dentro do embrulho, as ondes de calor refletem no laminado do papel), coloque-o dentro de uma assadeira (para não ocorrer caca no forno) e coloque no forno, pre-aquecido, por cerca de 40 minutos (pode ser menos, pode ser mais, depende do forno e do gás, mas fique de nariz no cheiro e dê uma olhadinha de vez em quando, mexendo com um garfo ou faca a mistura de queijo).

7. Após o período no forno é só desembrulhar, tire a tampa e chuche o pão no queijo. A medida que o nível do queijo vai baixando, utilize uma faca para cortar a casca do pão e chuchá-las também.

fondue5.jpg

Variações:

* Outros queijos: já fiz um com muzzarela… Num da mto certo, pq fik puxa-puxa, mas vai da pessoa… Em geral é bom um queijo que de pra esmigalhar e amassar, pq aih encorpora uma massaroca só.

* Outros pães: já fiz com redondo, mas massa tipo pão francês… É uma opção, mas acredito que seja mais difícil de encontrar… Sem contar que o efeito pós-forno não é o mesmo… Já fiz com pão italiano formato baquete… Ah, não dakelas compridas, menor… Num sei como chama akele formto de pão… De qualquer modo, é mais pentelho pra fazer o fondue, pra colocar (e tirar) a mistura e talz… Melhor é o redondo mesmo…

* Mais/menos gorgonzola: pode variar de acordo com a pessoa tb… Mto mais gorgonzola fica forte, mais salgado, mas eu, por exemplo, não acho ruim…

Acho que é isso… Falows… Bom fondue pra vcs 😀

Read Full Post »