Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Vapt-Vupt’ Category

Por Maria Manuela

Imaginem: Você doida estudando para provas e fazendo listas de exercícios, lendo livros, estudando sem parar, cheia de compromissos… Loucuraa, loucuraaa total!

Aí, no meio desse furacão de atividades, aparece uma prova de inglês pra fazer… “Putz! E agora?

Por conta desse monte de tarefas, eu tive que deixar um pouquinho de lado o Delícias Cremosas, a academia e o inglês. Infelizmente. Mas essa prova eu não podia deixar de fazer! Pra dar um jeito e não reprovar no curso, convidei um coleguinha meu pra vir estudar aqui em casa. Assim eu recuperava o tempo perdido e de quebra treinava conversação! Idéia genial! uhu! 😀

Mas… visitas?! Ooops! Organização rápida da bugunça aqui da minha Kitty-net. Roupas pra lá, lava louça, arruma mesa. Prontinho! Quase!……… E as comidinhas? Como chamo alguém pra vir em casa e não ofereço nenhum petisco? “Putz! E agora? [2]”

Tive que improvisar! E é aí que surgem as deliciosos, rápidas, práticas e crocantemente deliciosas “Torradinhas de Emergência”!!!!

Simples assim: Passe alho no pão de forma (pode esfregar um dente de alho que tiver aí ou mesmo passar aquelas pastas de alho que já vem prontas). Azeite em cima. Orégano. Leva no forno e protinho! No forno elétrico vai demorar menos de 5 minutinhos! Sirva com um suco gostoso e estudem bastante!

Pra melhorar, troquem o pão de forma do armário por fatias de pão italiano!

Read Full Post »

Por Maria Manuela

Olha que maravilha! Uma receita improvisada por mim, com uma sigla inventada por mim!

Se olharem em alguma tabela hexadecimal, verão que essa sigla (#FCCCDC) corresponde a um rosinha igual esse daqui.

O nome não é esse por causa da cor, mas acabou ficando assim justamente pela coincidência. Nos meus tempos de webmistress num site todo cor-de-rosinha voltado para meninas cor-de-rosa (eu conto melhor essa história outro dia…), era normal eu saber de cor e salteado todos os tons rosados que vocês possam imaginar.
Então, convencido que existe algo mais “Manuela” que isso? Talvez o #FFCCDD! hehehe

Quanto à justificativa a comemoração, foi dia 07/04 que recebi a primeira parcela da minha bolsa de mestrado: um grande alívio para as contas e uma ponta de orgulho por ter conseguido. Além disso, para um jantarzinho especial assim, preparado por mim para eu mesma, eu precisava de um motivo. Se não tivesse esse, inventava outro! 🙂

Segue a receita, simples, fácil… e rápida!

Compre peito de frango e corte em filés fininhos em casa. Os mais sortudos podem pedir para o seu açougueiro fazer isso. O meu antigo, sempre cortava o frango da maneira que eu precisava, pra eu só ter o trabalho de lavar e temperar… O novo não foi com a minha cara e falou que “Dona, filé de frango fatiado? Só congelado.”
“O quê? Apenas com meu antigo açougueiro, tão amado?…..”

Bah… e pensar em como eu era mimada e tinha sempre a mão “filés no formato strogonoff”, ou no “formato iscas” ou “filé simples, normal”. Era tão fácil…

Mas voltando aos filés… eu tive que comprar um peito, limpar e fatiar (1). Peguei uma cumbuca e coloquei 2 colheres (sobremesa) de creme de cebola e 2 colheres (sobremesa) de maionese light (2). Misturei até que virou um patê. Acrescentei um pouco de azeite (3). Passei o patê por todo o frango. Cortei um pedaço de papel alumínio, com a parte brilhante para dentro (lembrando o que a Pri ensinou), coloquei um filézinho coberto da mistura e coloquei umas rodelas de cebola por cima, pra ficar mais charmoso (4) 😉 .

Fechei o pacotinho de papel alumínio e levei ao forninho elétrico por 25 minutos, virando na metade do tempo. Pronto! Ao som do apito do forno, anunciando que eu já podia me servir, eu já tinha cozido 2 batatinhas e meia cenoura. Amassei tudo no prato com azeite para fazer um purê. Ficou do jeitinho que eu esperava. HUUMMMMMMMMMMM 🙂

Além do purê, fui acompanhada por um espetáculo caleidoscópico que só o céu de São Carlos proporciona (e a vista privilegiada da minha janela, devo confessar 🙂 ).

Aproveitando: a Dona Priscilla precisa mostrar aqui a receita original de frango com creme de cebola, pois foi numa idéia que ela teve nesse último fim de semana que eu me inspirei a fazer o tal frango cor-de-rosa!

Read Full Post »

Por Maria Manuela (com ajudinha da Pri Lopes)

Quatro meninas, depois de ficar conversando/fofocando até de madrugada, acordam quase na hora do almoço com uma fome de leão.

Ops. Esse é um blog de Chefs Gramourosíssimaassss.

Bem melhor. Post adequadamente ilustrado, podemos prosseguir…

O que fazer? Ainda mais quando tem o Edu Guedes na TV fazendo alguma receita com massa, queijo.. hum….

Macarrão com queijo e molho branco. Fácil, rápido e cremoso!

Anotem a receita:

Já coloque água para ferver. O suficiente para alimentar umas 4 pessoas famintas. Não esqueça de colocar sal e um fio de óleo (ou azeite) na água. Quando a água ferver, junte o macarrão, arrume bonitinho na panela para que a água cubra todos o fios e deixe fervendo por uns 8 minutos (essas instruções vocês encontram na embalagem). De vez em quando, dê uma mexidinha no macarrão com cuidado.

Enquanto a água (e depois o macarrão) ferve, você pode ir fazendo o molho:

O molho branco:

Você precisará de uma colher de sopa de manteiga (margarina quebra o galho), 500ml de leite, 1 lata de creme de leite e 2 colheres de maizena (farinha quebra o galho), sal e noz-moscada (esta última seria o que dá aquela qualidade de je ne sais quoi ao molho). Pique meia cebola. Coloque um pouco do leite em um copo e nele dissolva a maizena. Em uma panela, derreta a manteiga e doure a cebola. Adicione o leite com maizena e o restante do leite. Incorpore a mistura até que comece a engrossar. Diminua ao máximo o fogo e adicione o creme de leite, sal e noz-moscada a gosto. Mexa por mais algum tempo e desligue o fogo.

Coloque uma porção de macarrão no prato, cubra com o molho, jogue queijo ralado por cima, azeitonas… e Bom apetite!

Mais uma foto do macarrão, coloborando para um post ricamente ilustrativo:

Dicas da Pri Lopes:

* Você pode adicionar ao molho branco ervilhas, cubos de presunto e queijo, azeitonas, champignon (cogumelo)… Também pode adicionar catupiry, gorgonzola e fazer um molho de queijos… Vai do gosto da pessoa!

* Na casa de mamãe e papai, as vezes rola um macarrão à la Spoleto. Cozinhamos o macarrão, fazemos normalmente dois molhos (branco e vermelho – sugo) e colocamos os ingredientes todos em potinhos (champignon, presunto, queijo, azeitona, cebola, salsinha, cebolinha, etc). Daí cada um vai pro fogão se aventurar e criar seu próprio molho. Tá… É meio trampo picar as coisas e separar nos potinhos… Mas vale a diversão de colocar o que você quiser no seu molho!!! 😀

Read Full Post »

 

chaverdeee.jpg

Num mês de economias, tenho usufruído a sorte de ser estudante e pagar apenas 1,80 por refeição no bandejão da universidade. Um sanduíche aqui, outro ali, alguns bombons porque não sou de ferro e muito chá-verde, companheiro de manhãs, tardes e noites, sempre após as refeições. Uma mania que eu já não consigo ficar sem.

Comecei a tomar por ser diurético e depois pela promessa de acelerar o metabolismo. Mantive na rotina por causa da quantidade de cafeína e foi muito útil em noites de estudo, ainda mais semestre passado, na urgência de estudar Campos Magnéticos “Nebulosos” (essa é pra Pri ;)) e assim conseguir o meu diploma.

Consegui! E aquelas canecas ao mesmo tempo quentinhas, estimulantes e reconfortantes, ajudaram sim. Talvez por me manter acordada, ou pela pausa quase religiosa… Quem sabe o conforto de que se nada der certo, pelo menos estaria ajudando a diminuir my lovely lady humps… No fim das contas, my hips don’t lie 😀

Clique aqui para ver o resto do post que ficou loooongo.

(mais…)

Read Full Post »