Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Forno’

Antes de mais nada, feliz ano novo! Espero que as festas de todos os leitores do blog sejam excelentes e cheias de delícias, cremosas, crocantes, doces, salgadas, saudáveis e também as delícias nem tão saudáveis assim! Hoje todo mundo pode de exagerar um pouquinho! 🙂

Depois de muito tempo longe, finalmente estou de férias e vou publicar uma receita que não tem nada a ver com a época. Nada de peru, lombos ou uma sobremesa elaborada.

Ai… As bananas, coitadas das bananas!

Uma das minhas frutas favoritas, para comer sozinha, está sempre na bolsa, no cereal com leite, picada dentro de qualquer iogurte, até acompanhando a dupla arroz & feijão no prato ( Sim! Gosto!) que acaba abandonada nessa época do ano.

A festa é tomada por uvas, abacaxis, ameixas, pêssegos, melão, melancia, e todas essas frutas de festa, que só aparecem nessa época e é claro, precisamos recebê-las muito bem com as carnes, as saladas de frutas, nos pavês, nas tortas, nos sucos e também sozinhas, para sentir completamente e aproveitar o gostinho de cada uma dessas frutas-festeira-sumidas.

Mas e as bananas?! Coitadas das bananas… Ficam ali num canto, ornando a fruteira, o chapéu da Carmen Miranda, como figurantes. Não têm a posição de rainhas como o Rei Abacaxi, mas sem elas a festa não é a mesma. O que fazer com as bananas abandonadas, já quase murchinhas?

Não, não vamos fazer como o meu pai fazia:

“VAMOS LÁ, CADA UM PEGA UMA OU DUAS BANANAS E COME AGORA! AGORA!”

Não, a banana, coitada, nos acompanhou o ano todo, sempre tão fiel e daremos um destino assim, tão infeliz, tão cruel?

NÃOOOOOOO!!!!!!!!!!

Que o destino final das bananas que fizeram papel de coadjuvantes o ano todo seja um pouco mais digno. Que tal uma torta de banana? Um bolo de banana com o topo caramelizado? Uau, tá ótimo!

Não serve como sobremesa de uma mesa de Natal ou de Reveillon, mas depois das festas, de tanto sorvete, chocolate, pudim e pavês, que delícia é uma pedacinho de bolo com um chá?… Sim, lá estarão nossas aconchegantes bananas, cumprindo seu destino de estar sempre confortando estômagos famintos, organismos sedentos por comidinha-normal. Dessas que a gente não come nessa época.

Nham! Vamos à receita? Anotem aí!

A receita é dividida em 2 partes ou 3 etapas.

A primeira etapa: O caramelo

Você vai precisar de:

1 xícara de água

1 xícara de açúcar

manteiga ou margarina para untar uma forma de mais ou menos 22x32cm

6 ou 7 bananas sem destino. Não use bananas muito passadas.

Confesso. Achei difícil e não gosto de fazer caramelo. Não custa tentar, mas se vc não faz idéia ou nunca fez, tenta chamar alguém pra “te vigiar”. Eu precisei.

Coloque uma xícara de água para ferver. Em outra panela com a base mais larga coloque 1 xícara de açucar e mexa com uma colher de pau até derreter. Demora, fica quente, mas derrete! Acredite! Assim que derreter (não precisa ser tudo – espero que a Pri me corrija se eu falar alguma abobrinha! hihi) coloque uma xícara de água quente e continue mexendo para quebrar todos o açúcar.

Despeje o caramelo na forma já untada com a manteiga e distribua as bananas fatiadas no comprimento, com a parte “redonda” para cima. Fica mais bonito assim e elas ficam paradas no lugar.

Pronto, feito isso, vamos para a próxima etapa.

A segunda etapa: liquidificador

Essa é bem fácil! Pode fazer enquanto alguém está cuidando do caramelo, ok?

No copo do liquidificador, coloque:

3 ovos

1 lata de leite condensado

1 lata de leite (medida da lata)

1 xícara de óleo

1 colher de chá de canela em pó

Bata bem no liquidificador, até ficar homogêneo.

Agora a terceira e última etapa:

Despeje o conteúdo do liquidificador numa tigela para bater o bolo e acrescente à massa:

3 xícaras de farinha

1 colher de sopa de fermento em pó

Acrescente esses ingredientes bem devagarinho, misturando suavemente à massa. Se possível, peneire a farinha com o fermento antes. O bolo fica mais fofinho!

A massa vai ficando bem espessa, mas não deixe de continuar mexendo SUAVEMENTE!

Depois que estiver homogênea, sem as bolinhas de farinha, coloque a massa na forma, sobre as bananas e leve ao forno médio-alto, já pré-aquecido, por 40 minutos.

Espere esfriar e desenforme!

Nhammmmmmmmmmmmmmm

Finalizando, agradeço à Norminha, a fotógrafa oficial do evento e minha “Louro José”do dia. Ajudou durante toda e receita e faz questão dos créditos aqui no Delícias Cremosas! hihihi

E apesar de não ter aproveitando a sugestão, fica a colaboração da Ana, a outra irmã, em batizar a receita como “Torta Freeganista”, por conta do aproveitamento das bananas abandonadas hahahaah A idéia foi genial, mas pouco cabível aqui, nas minhas receitas com nomes tão romanticos! Fica o link pra quem ficou interessado no assunto e sei que tem algum programa do National Geographic falando sobre.

Read Full Post »

por Pri Lopes

Cookies da Véia

Não, eu não aprendi com uma das minhas avós essa receita. Foi, na verdade, minha irmã quem ensinou… Irmãzinha do côre *.*

Mas daí você pergunta: que véia é essa??? Oras, A VÉIA QUAKER 😛

A Véia Quaker
*essa piada foi em homenagem ao Perdido /o/*


Nhai… Cookies de aveia com “gotas” de chocolate… Hummmmmm… Não sobra farelo nem pros hamsters :S

Antes de qualquer coisa, eu vou dizer que essa receita é facílima de fazer (pq vcs inclusive já perceberam que todas as receitas que eu posto são elaboradíssimas, com creme de leite sem soro e claras em neve batidas no garfo). O problema vai ser se vc tiver amigos como os meus que comem uma receita inteira sozinhos! :O

Esses cookies vieram comigo pra Sanca city e fizeram um sucesso enorme, mas há tempos que eu não fazia, então combinamos direitinho e, zaz, 3 receitas de cookies saindo do forno… Sim… Eu disse 3 mesmo… Pq o povo como cookies q nem morto de fome :S

Bem, aqui vai a receita!

Vamos Aprender

Ingredientes

* 2 xícaras de chá de aveia em flocos finos (mas pode ser flocos grossos também) -> isso dá aproximadamente 200g de aveia
* 1 xícara de chá de açúcar
* 1 xícara de chá de farinha de trigo
* 1 colher de chá de fermento em pó

Ingredientes Secos
* ½ xícara de chá de manteiga sem sal (100g) – pode ser margarina, mas eu acho que o gosto fica diferente… Não ruim… mas diferente
* 2 ovos
* 1 colher de sopa de essência de baunilha
* 1 xícara de chá de chocolate meio-amargo picado (200g)

Modo de Preparo

1. Misture os secos! (ovo não é seco… essa dúvida surgiu…)

Mão na Massa

2. Acrescente a manteiga e os ovos.
3. Coloque a mão na massa até que ela fique homogênea.
4. Acrescente a essência e o chocolate.

Colocando as gotas

Misturando

5. Faça bolinhas com a massa, colcando-as numa assadeira untada, deixando espaço entre elas (cerca de 3 cm)
6. Achate as bolinhas!
7. Leve ao forno médio (180°), pré-aquecido, por cerca de 25 minutos ou até os biscoitos começarem a dourar na superfície.
8. Retire do forno e espere esfriar.

Fornada de Cookies

*Quem quer cookie, quem quer cookie, quem quer cookie que tá quentinho, tá quentinho, tá quentinho, tão gostosinho, gostosinho gostosinho, quero mais um! MAIS UM! Olha que tá na hora de mais uma fornada quem não levar agora vai ficar pra trás!*

Algumas observações:
– Usamos chocolate meio-amargo pq eh mais gostoso 😛 hehehe brincadeira! É pra quebrar um pouco do doce… Com chocolate ao leite fica meio enjoadinho…
– O tempo de forno eu calculo pelo nariz… Qdo começo a sentir cheiro de cookies vou dar aquela olhadinha no forno.
– Se puder esperar esfriar um pouco antes de tirar da assadeira (vc talvez precise de uma espatula para ajudar) é melhor, pq daih eles saem inteirinhos, sem quebrar…
– Eu num faço ideia de qtos cookies rende… Mas eh bastante… 😛 Tipo, se as pessoas forem universitárias, daih vc calcula uma receita pra cada 3, que dá e sobra… especialmente se entupir as pessoas de pizza primeiro… hehehehe
– Já testei versão diet, com chocolate diet e aquele adoçante que vai ao forno… Amigos diabéticos agradecem…
– Ah, se resolver colocar mais cookies deixando menos espaço entre eles… O máximo q vc vai ter são cookies quadrados…
– Fica ótemo acompanhado de leite… Coca tb… Mas qlq coisa com coca eh bom, então isso eh default…

Hora do hummmmm... Soltem os hamsters!

Bons cookies pra vcs 😀

Read Full Post »

Por Maria Manuela

Olha que maravilha! Uma receita improvisada por mim, com uma sigla inventada por mim!

Se olharem em alguma tabela hexadecimal, verão que essa sigla (#FCCCDC) corresponde a um rosinha igual esse daqui.

O nome não é esse por causa da cor, mas acabou ficando assim justamente pela coincidência. Nos meus tempos de webmistress num site todo cor-de-rosinha voltado para meninas cor-de-rosa (eu conto melhor essa história outro dia…), era normal eu saber de cor e salteado todos os tons rosados que vocês possam imaginar.
Então, convencido que existe algo mais “Manuela” que isso? Talvez o #FFCCDD! hehehe

Quanto à justificativa a comemoração, foi dia 07/04 que recebi a primeira parcela da minha bolsa de mestrado: um grande alívio para as contas e uma ponta de orgulho por ter conseguido. Além disso, para um jantarzinho especial assim, preparado por mim para eu mesma, eu precisava de um motivo. Se não tivesse esse, inventava outro! 🙂

Segue a receita, simples, fácil… e rápida!

Compre peito de frango e corte em filés fininhos em casa. Os mais sortudos podem pedir para o seu açougueiro fazer isso. O meu antigo, sempre cortava o frango da maneira que eu precisava, pra eu só ter o trabalho de lavar e temperar… O novo não foi com a minha cara e falou que “Dona, filé de frango fatiado? Só congelado.”
“O quê? Apenas com meu antigo açougueiro, tão amado?…..”

Bah… e pensar em como eu era mimada e tinha sempre a mão “filés no formato strogonoff”, ou no “formato iscas” ou “filé simples, normal”. Era tão fácil…

Mas voltando aos filés… eu tive que comprar um peito, limpar e fatiar (1). Peguei uma cumbuca e coloquei 2 colheres (sobremesa) de creme de cebola e 2 colheres (sobremesa) de maionese light (2). Misturei até que virou um patê. Acrescentei um pouco de azeite (3). Passei o patê por todo o frango. Cortei um pedaço de papel alumínio, com a parte brilhante para dentro (lembrando o que a Pri ensinou), coloquei um filézinho coberto da mistura e coloquei umas rodelas de cebola por cima, pra ficar mais charmoso (4) 😉 .

Fechei o pacotinho de papel alumínio e levei ao forninho elétrico por 25 minutos, virando na metade do tempo. Pronto! Ao som do apito do forno, anunciando que eu já podia me servir, eu já tinha cozido 2 batatinhas e meia cenoura. Amassei tudo no prato com azeite para fazer um purê. Ficou do jeitinho que eu esperava. HUUMMMMMMMMMMM 🙂

Além do purê, fui acompanhada por um espetáculo caleidoscópico que só o céu de São Carlos proporciona (e a vista privilegiada da minha janela, devo confessar 🙂 ).

Aproveitando: a Dona Priscilla precisa mostrar aqui a receita original de frango com creme de cebola, pois foi numa idéia que ela teve nesse último fim de semana que eu me inspirei a fazer o tal frango cor-de-rosa!

Read Full Post »